200 anos da Barra de Aveiro

Loading...

terça-feira, 13 de maio de 2008

Visita à exposição: Mostra Filatélica do Mar II


O Relato de uma Tragédia

“Pelas 0600 do dia 15 de Maio de 1956, arriaram-se os botes para a faina da pesca, com aragem SSE, névoa e mar de pequena vaga.

Pelas 0930 como houvesse fracas informações meteorológicas consulados os navios próximos: Luiza Ribau a W, Oliveirense a NNW, Creoula a SSW e Terra Nova a SSE, resolvemos chamar os botes a essa mesma hora. Às 1145 tinha todos os pescadores a bordo verificando-se a falta de… cédula nº ….. de Setúbal inscrito no G.A.N.P.B. com o nº …., continuando o tempo bom, com névoa negra.

Pelas 1600 refrescou mais o vento ficando força 3. No entanto continuava o tempo bom, dando-se sinais ininterruptamente. Continuou a névoa negra. Pelas 0400 do dia seguinte 16 de Maio clareou, vindo névoa depois para clarear completamente pelas 1100. O Luiza Ribau andou a pesquizar o mar desde as 0400 com horizonte muito largo por vezes. Pelas 1100 suspendemos, com leve aragem de WNW mar quási raso naveguei a pesquizar o mar não vendo quaisquer vestígios do bote. Voltei à mesma posição onde fundeei, com mar estanhado e calma. No dia 17 de Maio não restando mais esperanças de encontrar o referido pescador suspendi e naveguei para SW.”

E uma semana depois o pescador apareceu com o seu bote, tendo sobrevivido bebendo água recolhida com a vela e comendo peixe cru.

1 comentário:

J.pião disse...

Nem sei como começar sobre esta historia que com certesa foi realidade.Mas já tinha ouvido outras do mesmo estilo más quase todos foram bem suçedidos,más que são histórias de arrepiar lá isso são!Quem andou na pesca do bacalhau sabe mais e menos pelo que passou.Sem mais comprimentos a filatélica do mar || J.Pontes