200 anos da Barra de Aveiro

Loading...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Antiga Lota de Aveiro à venda até dia 19

Porto de Aveiro lança hasta pública de 118 mil metros quadrados.


A Administração do Porto de Aveiro está a receber propostas para a compra de 118 mil metros quadrados, na zona da antiga Lota de Aveiro, com plano de urbanização aprovado e com as obras de consolidação da plataforma em curso. O valor base é de 12 milhões de euros para os interessados em investir na principal zona da Polis.

Está marcada para o próximo dia 20 a abertura das propostas de compra dos terrenos da antiga Lota de Aveiro, com uma área de 118 mil metros quadrados e com um valor base de 12 milhões de euros, propriedade da Administração do Porto de Aveiro (APA).

A área em questão apresenta-se pronta a receber um investimento que pode atingir os 100 milhões de euros. Tem o plano de urbanização aprovado e encontram-se em curso as obras de consolidação da plataforma. A área à venda está abrangida pelo «Plano de Urbanização do Programa Polis em Aveiro, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 72/2005, de 17 de Março», segundo o anúncio da hasta pública. O presidente do Conselho de Administração da APA, José Luís Cacho, disse ontem ao Diário de Aveiro que tem havido «interessados na participação na hasta pública, um conjunto de grupos nacionais e internacionais». Por isso mostra-se «expectante».

A operação de venda do terreno faz parte do cumprimento de um protocolo firmado entre a APA, a sociedade Aveiro Polis e a Câmara Municipal. A APA coloca a área da antiga Lota à venda e cede terrenos na zona do TIR TIF à autarquia. Nesta altura, falta a intervenção global na antiga Lota, assim como, a obra da ponte, que atravessa o Canal das Pirâmides, junto à marinha da Troncalhada, a reparação da eclusa, já sob a gestão da Câmara Municipal, enquanto a sociedade Polis se encontra em fase liquidatária.

A sociedade Aveiro Polis extinguiu-se formalmente a 31 de Dezembro do ano passado, sendo que a passagem das obras para a autarquia foi a 21 do passado mês de Março. Mas, a obra da Polis na antiga Lota foi sempre considerada a intervenção mais esperada pela alteração tão grande do espaço, na zona histórica de marinhas da cidade, e com uma área tão relevante. O director-executivo da sociedade Aveiro Polis de então, em Maio passado, Matos Rodrigues, actual coordenador da comissão liquidatária, disse ao Diário de Aveiro que as expectativas foram «excessivas», comparando a obra em causa com o tempo disponível para o fazer.

O Plano de Urbanização Polis inclui a construção da componente imobiliária, com uma cércea máxima de três pisos, que gerará importantes mais-valias, entre habitação, comércio e serviços, um hotel, estação fluvial, centro de congressos, uma torre panorâmica, jardins temáticos e equipamentos desportivos e culturais.

Sem comentários: