200 anos da Barra de Aveiro

Loading...

domingo, 30 de dezembro de 2007

Estátua do Homem do Mar



Situada junto ao Museu Marítimo de Ílhavo, a Estátua do Homem do Mar, da autoria do escultor Celestino Alves André, é um grupo escultórico composto por um homem com uma figura feminina e uma criança, sobre uma embarcação denominada dori, com 3,5 m de altura, com base circular de cerca de 3,2 m de diâmetro, fundido em bronze de lei de lingote.

Numa descrição sucinta da Estátua do Homem do Mar, vemos a figura do homem curvado com as mãos crispadas nas linhas das artes de pesca, com o seu sueste, o casaco de oleado e a nepa, dentro do dori balouçando nas águas frias dos mares gelados do norte oceânico e lutando para retirar do mar o seu sustento, numa luta diária, de que não podia ficar dissociado de espera e angústia familiar causada pela sua ausência. É assim que surge o elemento feminino carregando uma criança nos braços, numa relação directa do pescador com a família e do ganho que servia de sustento subjacente à causa de pro.ssão tão difícil e tão sofrida.

É com os olhos postos num pedaço de papel, a carta, que a figura feminina com a criança ao colo, recebe a notícia do que se passa a bordo, de recomendação de recato à esposa e a solicitar notícias da terra. A mulher une-se aqui à actividade do Homem do Mar, que ao segurar a criança, aparece como uma figura religiosa muito forte das gentes do nosso litoral.



Fonte: Câmara Municipal de Ílhavo.

1 comentário:

J.pião disse...

A estatua,sim más ém Ílhavo ainda se lembram e muito bém de homenagear ,os homéns dos dóris ,esses valentes que mereçem éssa homenagem e mais !Ainda é em Ílhavo que se conseguem ver algo sobre os nossos bacalhoeiros , lugres e navios motores e afins .Na minha térra Vila do Conde ,o pescador do bacalhau nunca teve valor ,nunca fizeram nada para lembrar ou incitar os jovéns escolares ,para o que foi as pescas do bacalhau e outras ,hoge perguntaq-se a um jovém ca da térra o que foi a pesca do vacalhau e a resposta é zero ,e tudo porque aqui ém Vila do Conde não hà incentivos nesse sentido !Lembrar que foi aqui nas Caxinas que sairam a maior quantidade de pescadores do bacalhau em todos os tempos ,e qual foi a homenagém ,zéro?Eu pescador ,bisneto de pescador ,neto ,filho ,eu pai ,de pescador ,uma geração de pescadores e tenho vergonha de ouvir os pescadores cá da térra lamentar isso mesmo ,nunca houve autoridades que desse um ar de graça de fazer algo para memorizar os pescadores cá da térra ,antes e agora ! Portanto obrigado a bARRA MAR .Saúdações Maritimas. Jaime Pontes.