200 anos da Barra de Aveiro

Loading...

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Exposição: Colecção A. Marques da Silva no M.M. Ílhavo


A cultura marítima alimenta-se do fascínio pelo mar, de pequenas sensibilidades e grandes rigores. O fabrico artesanal de miniaturas de embarcações governadas ou conhecidas pelos seus próprios modelistas corresponde à necessidade afectuosa (ou mesmo nostálgica) de lembrar o mar, de evocar os navios e exprimir socialmente o saber exigido pela navegação.

O interesse dos capitães de navios bacalhoeiros pelo modelismo naval participa destes motivos gerais, mas exprime um gosto particular, afectuoso, muito cultivado e necessariamente subjectivo. À semelhança de outros notáveis companheiros, o Senhor Capitão António Marques da Silva deu-se às artes do modelismo naval e ao estudo das medidas e formas dos navios desde o momento em que a experiência de mar lhe confirmou as vantagens práticas do rigor dos cálculos e do acerto dos métodos.

O Capitão Marques da Silva reúne todas estas características e invulgares qualidades. As peças de sua autoria que agora confiou ao Museu Marítimo de Ílhavo exprimem talentos diversos que acrescentam ao seu curriculum de mar as facetas de modelista exímio e de pesquisador metódico, sempre preocupado com o alcance pedagógico dos seus modelos, desenhos e estudos de carácter monográfico sobre “embarcações tradicionais”. O depósito e exposição desta colecção particular no Museu Marítimo de Ílhavo acrescentam riqueza às memórias materiais da “faina maior”, visto que a maioria das peças permitem ao Museu novos e belos suportes de discurso para as memórias que pretende evocar. O depósito desta colecção deve-se à generosidade do Capitão A. Marques da Silva e à iniciativa da Associação dos Amigos do Museu a quem gratificamos pelo renovado empenho no enriquecimento das colecções do Museu Marítimo de Ílhavo.


Fonte: Museu Marítimo de Ílhavo.

Sem comentários: