200 anos da Barra de Aveiro

Loading...

sexta-feira, 6 de junho de 2008

O dia a dia de um pescador no Séc XIX...

O "Fiel Amigo" chegava a Portugal de várias formas. Até o meio do século XX, os próprios portugueses aventuravam-se, pelos perigosos mares da Terra Nova, no Canadá, para a pesca do bacalhau.
Nos finais do séc. XIX, as embarcações portuguesas enviadas à pesca do Bacalhau eram de madeira e à vela, sendo praticada a pesca à linha.


No artigo que se segue, da autoria de Teresa Reis sobre "A pesca do Bacalhau", está bem patente o dia a dia de um pescador, vivido na época...

"Na pesca do bacalhau, tudo era duplamente complicado. "Maus tratos, má comida, má dormida... Trabalhavam vinte horas, com quatro horas de descanso e isto, durante seis meses. A fragilidade das embarcações ameaçava a vida dos tripulantes" dizia Mário Neto, um pescador que viveu estes episódios e pode falar deles com conhecimento de causa.
Quando chegava à Terra Nova ou Gronelândia, o navio ancorava e largava os botes. Os pescadores saíam do navio às quatro da manhã e só regressavam à mesma hora do dia seguinte, com ou sem peixe e uma mínima refeição: chá num termo, pão e peixe frito. No navio, o bacalhau era preparado até às duas ou três da manhã. Às cinco ou seis horas retomava-se a mesma faina. Isto, dias e dias a fio, rodeados apenas de mar e céu."

A captura do "Fiel Amigo"

A escalar o Peixe

O Homem do Leme

Sem comentários: